13/12/2017

Filmes de terror que serão lançados em 2018

Hollywood estreou muitos filmes de terror de alta qualidade em 2017. Desde o trama social de Corra!, a combinação de humor e violência de A Morte Te Dá Parabéns, ou a versão muito assustadora de It do Stephen King - que bateu recorde de bilheteria - o público teve uma quantidade considerável de terror nos cinemas. Felizmente, para os amantes de terror, o gênero continuará em alta em 2018

1-A quiet place



Mais assustador do que efeitos sonoros com tiros é o profundo silêncio. John Krasinski dirige e atua no filme, que ele também co-escreveu. Ele e a esposa da vida real, Emily Blunt, moram com sua família em um lugar isolado na história deste terror. Mas há algum tipo de ameaça sobrenatural nos muros da casa, que surge sempre que escuta um barulho. Ficar em silêncio é a única maneira de sobreviver. A Quiet Place tem estreia prevista para abril de 2018.

2-Meg



Nesta adaptação cinematográfica do livro Meg: O Romance de Terror Profundo (1997) de Steve Alten, o mergulhador da marinha, Jonas Taylor(Jason Statham), se traumatiza depois de um encontro com o Megalodon - um enorme tubarão pré-histórico. O filme tem direção de Jon Turtletaub. Além de Jason Statham, fazem parte do elenco Rainn Wilson, Ruby Rose e Cliff Curtis. Meg tem estreia prevista para dia 10 de agosto de 2018.

3-Sobrenatural: a última chave



A última edição de Sobrenatural, será o primeiro filme de terror de 2018, com data de lançamento para 5 de janeiro. A atriz Lin Shaye retorna para a sequência, assim como a roteirista/co-estrela Leigh Wannell. Os detalhes sobre a trama estão sendo mantidos em segredo para preservar as surpresas. Dito isto, a imprensa apenas divulgou que Elise, interpretada por Lin, enfrentará "seu maior medo e assombração pessoal até hoje na sua própria casa". Que medo!

4-The Purgue:The Island (Uma noite de crime 4)



Uma Noite de Crime tem um conceito irresistível - todos os crimes, incluindo assassinatos, são legais durante uma noite. No entanto, como será que esse ritual começou? Teremos a resposta nessa nova sequência The Purge: The Island. O filme que tem estreia prevista para 4 de julho de 2018, mostrará os eventos que levaram a essa noite de crimes, e como o país começou a participar. O criador da série de filmes, James DeMonaco, também escreveu o roteiro de The Purge: The Island, e Gerard McMurray, assumiu a função de diretor.

5-Halloween



Remakes de franquias clássicas de terror não fizeram tanto sucesso nos últimos anos. Por isso, os fãs não devem estar muito animados para o filme Halloween - mas eles deveriam. Os criadores Danny McBride e David Gordon Green, se uniram para trabalhar um novo conceito para o filme. Mcbribe disse ao CinemaBlend que o novo Halloween não será um remake, mas uma sequência para os dois primeiros filmes: "O filme continuará com a história de Michael Myers de forma fundamentada. E para a nossa mitologia, estamos focando principalmente nos dois primeiros filmes e como eles se configuram." Halloween será lançada dia 19 de outubro de 2018, e tem a incrível Jamie Lee Curtis retornando com o papel de Laurie Strode.

6-Slender Man



O diretor de TV veterano, Sylvain White, dirigirá o longa-metragem que é a adaptação de um dos boatos mais conhecidos da internet, o Slender Man. Embora os detalhes do enredo sejam escassos, os amantes de memes assustadores têm uma boa ideia do que esperar. A lenda do Slender Manpercorre pela Web desde 2009, quando o Eric Knudsen (conhecido como Victor Surge) produziu a imagem de um homem alto e fino que persegue as pessoas. O filme tem estreia prevista para 18 de maio de 2018 nos Estados Unidos.

7-Winchester: The House That Ghosts Built



8- The Nun



Quando Invocação do Mal foi lançado em 2013, o público ficou fascinado pela boneca assustadora que aparece no enredo. Foi então que a Warner Bros. e a New Line Cinema, decidiram fazer um filme próprio com a boneca, intitulado Annabelle (2014). Quando Invocação do Mal 2 foi lançado, uma criatura semelhante surgiu. Uma pintura estranha de uma freira que apareceu em uma cena do filme chamou a atenção dos espectadores. Agora, esta freira também vai ganhar um filme próprio. The Nun tem estreia prevista para julho, e contará a história da mulher daquela pintura. Demián Bichir interpretará um padre que é despachado para investigar o desaparecimento inexplicável da mulher. Bonnie Aarons retornará como a freira sinistra.

Fonte: Screen Rant

06/12/2017

8 assassinos em série que nunca foram capturados

Eles perseguem suas vítimas como caçadores, cobiçando sangue e gritos de dor. Não importa quantas vidas eles tirem, nada os vai satisfazer. São os assassinos em série, e alguns deles ainda estão por aí, sem nunca ter respondido por seus crimes e esperando a próxima oportunidade para matar. 
Além do mais famoso serial killer de todos os tempos — Jack, o Estripador —, pouco se sabe sobre a identidade de outros assassinos que aterrorizaram cidades inteiras e nunca foram pegos pela polícia. Confira 8 casos:
1. Charlie Chop-Off
Responsável por uma série de assassinatos de garotos jovens, durante os anos de 1972 e 1973, Charlie Chop-Off ganhou seu apelido pelo método cruel que utilizava para matar: após esfaquear seguidamente suas vítimas, ele mutilava seus órgãos genitais. 
Um homem chamado Erno Soto chegou a ser preso pela polícia e confessou ser o serial killer procurado, porém a polícia percebeu que era uma confissão falsa e o soltou. O verdadeiro culpado pelos crimes nunca foi encontrado.

2. Homem de Pedra


Apesar de ser desconhecido por aqui, “Stoneman” é uma personalidade famosa na Índia, sendo considerado o assassino mais infame do país. Ele é o suspeito pela morte de 13 pessoas em Calcutá e outras 12 em Bombaim. A primeira vítima foi encontrada em 1989: um morador de rua que havia sido espancado até o fim com uma rocha. Em apenas seis meses, mais 12 moradores de rua foram mortos da mesma forma. 
As autoridades chegaram a interrogar várias pessoas, até que os assassinatos pararam e, com eles, as investigações.

3. A Babá Assassina

Apelidado de “Babysitter Killer”, um serial killer causou pânico no sudeste de Michigan, no final da década de 1970. Este assassino matou pelo menos quatro crianças com pouco mais de 1 ano. O caso teria sido reaberto em 2012, mas até hoje ninguém foi incriminado.

4. O Estripador de Atlanta

Belle Walker estava a apenas 15 quilômetros de sua casa quando foi encontrada morta, com a garganta cortada. Ela teria sido a primeira vítima do Estripador de Atlanta, que, segundo as investigações, matou de 15 a 21 mulheres.

5. O Assassino do Zodíaco

Mesmo sendo um dos assassinos em série mais famosos de todos os tempos, o Zodíaco nunca foi preso. Apesar de a polícia ter indicado que ele matou cinco pessoas, o assassino alega que cometeu 37 homicídios entre as décadas de 1960 e 1970. Suas primeiras vítimas conhecidas foram Betty Lou Jensen e David Faraday, dois estudantes do ensino médio. Eles estavam a caminho de um concerto de Natal, quando o Zodíaco atirou nos dois. 
O mais interessante é que este assassino gostava de holofotes e da atenção da imprensa e, por isso, mandou diversas cartas para a polícia e os jornais.

6. O Homem do Machado de Nova Orleans

O “Axeman” aterrorizou Nova Orleans durante 1918 e 1919. Seu apelido surgiu da sua escolha por uma arma na hora de matar: um machado. Ele costumava bater em casas e atacar quem estivesse por lá. Surpreendentemente, o assassino enviou uma carta para a imprensa afirmando que iria matar novamente em 19 de março. No entanto, ele garantiu que não mataria quem estivesse ouvindo jazz. Assim, naquela noite, os salões de dança de Nova Orleans estavam transbordando, bandas tocando em festas por toda a cidade. Ninguém foi naquele dia, porém o serial killer fez pelo menos 12 vítimas. 
O assassino foi retratado na série “American Horror Story”, durante a terceira temporada.

7. O Colecionador de Ossos

O assassino mais recente nesta lista é o “Colecionador de Ossos”, responsável pela morte de pelo menos 11 mulheres, entre 2003 e 2005. Todos os restos mortais foram encontrados enterrados no deserto próximo a Albuquerque, em 2009.

8. O Assassino do Tronco

O Assassino do Tronco, de Cleveland, agiu durante a década de 1930 e matou pelo menos 12 pessoas. Suspeita-se que ele tenha envolvimento com o famoso caso da Dália Negra! Também apelidado de “Açougueiro Louco”, ele foi perseguido por um dos mais famosos homens da lei de todos os tempos: Eliot Ness. 

Fonte: Mega Curioso

15/11/2017

O tráfico e a tortura de pessoas na Deep Web

Muitos usuários novos sempre perguntam sobre tráfico ou tortura de pessoas, e muitos duvidam que isso realmente exista na Deep Web, vou ser curto e grosso, sim, existem e em abundância por lá. Ainda tem dúvidas? Então vem comigo.
ONU define o tráfico de pessoas como quando a vítima é retirada de seu ambiente, de sua cidade e até de seu país e fica com a mobilidade reduzida, sem liberdade de sair da situação de exploração sexual ou laboral ou do confinamento para remoção de órgãos ou tecidos, na qual a mobilidade reduzida é caracterizada por ameaças ou danos físicos e mentais. Normalmente, o tráfico de pessoas ocorre em regiões pobres, como certos lugares da Ásia, Europa Oriental e África, um exemplo de país é a Tailândia. Pelo fato dessas regiões serem pobres, familiares vendem outros familiares, como a mãe vendendo o filho, triste realidade.
Raramente alguns casos que foram revelados da Deep Web chegam a mídia, mas de acordo com o site MotherBoard, um dos casos foi o de Nicole, americana, de apenas 18 anos que foi raptada em Paris, o anuncio do leilão pedia um lance inicial de 150 mil dólares – algo como 610 mil reais -. O anuncio era acompanhado de fotos dela, apenas de calcinha, com os braços amarrados e uma corda prendendo-a uma estrutura de metal, nas imagens pode-se perceber que ela estava se debatendo e ao fundo podemos observar a sombra de um homem. O grupo por trás desse leilão é conhecido por “Black Death“. Nicole estava sendo vendido em um endereço da Dark Web – hoje o link se encontra off-line -, lugar onde esse comércio movimenta milhares de dólares e estima-se que cerca de 2,4 milhões de pessoas são traficadas por ano na qual 6 de 10 são mulheres.
(Fonte: Reprodução/MotherBoard)
Muitas pessoas que são traficadas na verdade são compradas por pessoas que querem realizar o ato de tortura-las! Já ouviu alguém falar sobre “Tortura por Encomenda“? Esse termo é usado quando alguém é comprado por outra pessoa – sem o consentimento da vítima -, após ser raptada, logo depois da compra, o comprador tem o direito de fazer o que quiser com a vítima, no caso seria a tortura pois ela encomendou isso. Um exemplo disso é aquele mito sobre as Lolita’s Slave Toys, mesmo não sendo real, é a mesma coisa, uma pessoa encomenda alguma criança para tortura-la sexualmente. Um filme que retrata essa realidade, e também inspirado em casos reais, é “O Albergue (Hostel)”, 2005, o diretor, Eli Roth, se inspirou em casos que foram revelados pela policia de Nova Deli na Índia o que levou a criação do filme. O mercado funciona quase do mesmo modo que no filme, um clube secreto é hospedado em alguma rede da deep web que só aqueles que possuem senha e um programa decrypter podem acessar, os compradores geralmente são investigados, seja a vida pessoal quanto a financeira para os criadores do clube permitirem sua entrada, caso a investigação traga resultados satisfatórios. Como citado antes, muitas pessoas que são vendidas nesse clube, são compradas de famílias ou raptadas como o caso de Nicole, lembrando que o comprador escolhe a vítima.
Tortura
Até hoje esse clube é investigado pelo FBI, com a ajuda de várias centrais policiais no mundo, como a Interpol, estima-se que esse mercado movimenta cerca de 32 bilhões de dólares no mundo, sendo que 85% desse valor é gerado pela exploração sexual. Ainda há dúvidas? Deixe um comentário!

08/11/2017

Tribo isolada em ilha que rejeita contato com mundo exterior

Embora esteja se tornando cada vez mais raro, de vez em quando ainda ouvimos falar a respeito de tribos indígenas descobertas na Amazônia que evitam o contato com a civilização moderna. Porém, não é só por aqui que esses grupos existem, e um exemplo são os habitantes da Ilha Sentinela do Norte, que faz parte do arquipélago de Andamão. Eles estão situados na baía de Bengala, no Oceano Índico, e são considerados o povo mais isolado do mundo.
Ilha Sentinela do Norte
Os sentineleses — é assim que os habitantes da ilha são chamados — foram descobertos há vários séculos e, portanto, ocorreram inúmeras tentativas de contato ao longo da História, incluindo os exploradores europeus da época da colonização das índias e até a guarda costeira indiana. No entanto, poucos tiveram sucesso em seu intuito de aproximação e, na maioria das vezes, os visitantes foram recebidos com violência pela tribo.

Intocados pela modernidade

O arquipélago no qual a Ilha Sentinela do Norte fica situada entre a península malaia e a Índia, e várias das demais ilhas também são habitadas por povos indígenas. Entre eles estão os andamaneses, os jarawa e os indianos que deixaram o continente para viver no arquipélago, e nenhum desses povos é hostil aos visitantes.
Integrantes da tribo vistos à distância
Entretanto, os sentineleses, apesar de viverem nas imediações das demais ilhas, sempre rejeitaram qualquer tentativa de contato. Os antropólogos que tentam estudar a tribo acreditam que seus integrantes provavelmente sejam descendentes dos primeiros humanos que saíram da África e chegaram à região há cerca de 60 mil anos.
Os sentineleses se comunicam entre si por meio de um dialeto completamente diferente dos utilizados pelos outros indígenas do arquipélago, o que sugere que eles tiveram muito pouco contato com seus “vizinhos” ao longo dos milênios. Contudo, apesar do isolamento, os pesquisadores explicaram que a tribo não se manteve na Idade da Pedra, e sabe-se que eles fabricam ferramentas e armas com metais — obtidos de navios naufragados na área.

Tentativas de contato

No final do século 19, a tripulação de um navio britânico capturou um casal de idosos e algumas crianças da tribo e devolveu os que não sucumbiram às doenças dos “brancos” à ilha pouco tempo depois. Mais tarde, em meados dos anos 60, o Governo indiano decidiu iniciar uma série de viagens à ilha com o objetivo de estabelecer contato com a tribo.
Madhumala Chattopadhyay fotografada durante um de seus contatos com os sentineleses
Em 1991, a antropóloga indiana Madhumala Chattopadhyay conseguiu estabelecer um breve contato após várias incursões à ilha, mas o projeto acabou sendo suspensos para proteger a tribo. Depois dessas tentativas, a população local voltou a se fechar e, desde então, nunca mais permitiu qualquer aproximação de “forasteiros”.
A aproximação é terminantemente proibida
Curiosamente, a Ilha Sentinela do Norte se encontrava no caminho do devastador tsunami que atingiu várias regiões do Índico em 2004. Mas, aparentemente, a tribo — ou parte de seus membros — sobreviveu ao desastre, pois um helicóptero enviado para avaliar a situação foi recebido com flechas. Os pesquisadores que monitoram a população acreditam que os sentineleses se protegeram em locais mais altos antes de as ondas chegarem à ilha.
Recebendo os pilotos com flechas
Atualmente, a ilha é considerada como uma zona de exclusão, o que significa que o acesso a ela é terminantemente proibido. O último incidente envolvendo os sentineleses de que se tem notícia aconteceu em 2006, quando dois pescadores indianos decidiram quebrar as regras e se aproximar demais — e foram mortos a flechadas por membros da tribo.

01/11/2017

Veja o que aconteceu com a atriz que injetou uma bactéria de 3,5 milhões no próprio corpo

O que você faria em prol da busca pela perfeição? Ao longo de nossa história muitos tratamentos já foram desenvolvidos com a promessa de nos deixar mais jovens e bonitos, mas até que ponto eles valem a pena? A medicina moderna é um belo exemplo. A cada dia que se passa novos tratamentos surgem, atraindo pessoas de todas as partes do mundo. Seja por cirurgia, injeção ou tratamento com alguma bactéria, tem gente que parece estar disposta a encarar o risco.
Você já percebeu que a velhice passou a ser tratada como doença? Muitas são as pessoas que aparecem afirmando que tem a cura para isso, no entanto, pode ser algo bastante perigoso. Essa busca pela aparência jovem já rendeu consequências graves para muita gente. Certamente você já ouviu falar em um ou outro caso de uma pessoa que passou por um procedimento estético e acabou se dando mal. Enfim, na busca pela juventude você seria capaz de injetar no próprio corpo uma antiga bactéria?

A bactéria de 3,5 milhões de anos

A tal bactéria foi descoberta por cientistas no ano de 2009, chamada de Bacillus F. Encontrada em um Permafrost, que é uma densa camada de rocha e gelo, na região de Yakutia, localizada na Sibéria. Uma equipe conseguiu desbloquear o código de DNA da bactéria em 2015. De acordo com o que foi divulgado, ao contrário de grande parte das células que podemos encontrar na natureza, a Bacillus F não apresenta sinais de envelhecimento. Essa poderia ser a chave para a longevidade humana.
Manoush, uma atriz de 45 anos, de Munique na Alemanha, é mais uma dessas pessoas que acreditam que o envelhecimento é apenas uma doença... Uma falha genética. Sua constante busca pela aparência mais jovem começou há 20 anos e ela estima que já tenha investido mais de 50 mil dólares em cirurgias plásticas.
Assim que descobriu a existência dessa bactéria, decidiu entrar em contato com o Dr. Anatoli Brouchkov, da Universidade Estaadual de Moscou, que por sinal, já havia começado a ingerir a bactéria na intenção de ver como ela agia em seu corpo. A intenção de Manoush era fazer algo bastante parecido, começando a injetá-las. A mulher nunca teve apoio da família em sua busca pela beleza ideal, e quando apresentou a eles a possibilidade de injetar a bactéria, recebeu ainda menos apoio.

O fato é que ela não poderia ter ajuda médica para isso, visto que qualquer profissional da área que se comprometesse a injetar a bactéria na mulher poderia ter sua licença proibida. Então sua única escolha foi contar com a ajuda de amigos e do próprio Dr. Brouchkov. Ele costuma ingerir a bactéria, e não aconselhava que ela injetasse, no entanto, mesmo assim decidiram fazer "em prol da ciência". Acima de tudo, o doutor queria testar os efeitos da bactéria em diferentes formas.

Manoush começa a injetar a bactéria

Brouchkov passou então a ceder amostras para a mulher. Depois de algum tempo de tratamento, ela afirma que se sente muito melhor e mais disposta. Segundo ela: "Minha pele é tão macia como a bunda de um bebê. Você não pode realmente vê-la nas fotos, mas se me ver pessoalmente você pode ver que não há marcas ou defeitos. Eu nunca me senti melhor. Nunca dormi melhor". Ela ainda relata que se sente mais disposta para o trabalho e na prática de exercícios físicos. Consegue correr uma distância bem maior do que antes.
Ela conta que no verão passado houve uma drástica mudança de temperatura e que quando isso acontecia, ela costumava ficar gripada. No entanto, não foi o caso dessa vez. Afirma que a bactéria pode sim ter relação com isso, mas não existe como provar de fato. Ela começou a injetar a bactéria no dia 22 de julho, 2 vezes por semana. Conta que nunca teve nenhuma reação negativa e que pretende aumentar a dose em breve: "Eu quero ver o que acontece quando você usa mais material. Como funciona?".

Não pretende parar

O doutor conta que teve os mesmos benefícios relatados por ela. Ambos não acreditam que a bactéria seja capaz de lhes dar imortalidade. No entanto esperam que possam ter uma vida mais longa que o comum. Apenas à título de curiosidade, pessoas da região da Sibéria onde a bactéria foi encontrada, tem fama de terem uma vida mais longa. Será mesmo que esse seria o caminho?
Agora Manoush busca outras formas para alcançar a longevidade, no intuito de aliá-las ao uso da bactéria. Ainda diz: "Não me importo com o que as pessoas pensam. Não vou parar com nada para me parecer e sentir mais jovem. Nada!".
Caso você queira conferir mais detalhes, pode gostar de ver o vídeo abaixo!


Fonte: Fatos Desconhecidos